18.1 C
São Paulo
junho 24, 2024
Política

Deputado investigado por anel de luxo dado à atriz Carla Diaz declarou ao TSE ter R$ 5 mil em contas

O deputado Felipe Becari (União-SP) é investigado pelo Ministério Público de São Paulo por suspeitas envolvendo um luxuoso anel de noivado que foi dado à atriz Carla Diaz. Ele declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter apenas R$ 5.020,15 em suas contas bancárias, em agosto de 2022.

Segundo reportagem do jornal O Globo, o anel usado para pedir a ex-BBB em casamento é da marca americana Tiffany & Co, uma das mais famosas no ramo das joias. Os anéis da marca custam a partir de R$ 200 mil, mas segundo a assessoria de imprensa da atriz afirmou que o conjunto com duas jóias, uma aliança de namoro e a de noivado, custou R$ 53 mil (R$ 15 mil e R$ 38 mil, respectivamente).

Ainda de acordo com a publicação, no documento de formalização da candidatura de Becari, enviado ao TSE, ele informou ter duas contas-poupança, no Banco do Brasil e Santander, sendo que a primeira estava zerada, e a outra, com saldo de R$ 2 mil. Ele também comunicou ter uma conta-corrente no Santander com R$ 3 mil disponíveis, além de mais duas contas-correntes no BB, uma zerada, outra com R$ 20,15.

O deputado ainda declarou dois carros com mais de 10 anos de uso, sendo um Chery Tiggo 2.0 2010/2011, avaliado em R$ 26.275, e um Subaru Tribeca 2008/2009 com valor estimado de R$ 49.771. Juntos, os veículos somam pouco mais de R$ 76 mil ao patrimônio, que também inclui uma casa no valor de R$ 582.507,90 em Interlagos, bairro nobre de São Paulo.

O MP-SP apura um possível desvio de recursos de uma organização que leva o nome do parlamentar e faz acolhimento de animais que sofreram maus-tratos. As arrecadações obtidas teriam sido utilizadas para pagar despesas pessoais, como o anel de noivado e uma viagem do casal para a Itália, onde foi feito o pedido de casamento.

O procedimento foi instaurado para investigar os crimes de peculato e estelionato em janeiro deste ano e teve o prazo prorrogado três vezes. O processo é acompanhado pela 5ª Promotoria de Justiça Criminal, que atua ao lado da Divisão de Investigações sobre Crimes contra a Administração da Polícia Civil de São Paulo.

PUBLICIDADE

Os indícios de riqueza são incompatíveis com os rendimentos de Becari, que segundo o MP, que é policial civil desde os 23 anos, e hoje tem 36. Ele foi vereador em São Paulo, capital, antes de ser eleito para a Câmara. Ele nega todas as acusações.

Nas redes sociais tanto Becari quanto Carla Diaz publicaram notas de esclarecimento. O deputado disse, por meio da assessoria jurídica, que “tem sido alvo de notícias completamente falsas e de cunho categoricamente criminoso”. O comunicado acrescenta que o parlamentar “tem adotado todas as medidas judiciais cabíveis para a responsabilização dos envolvidos, bem como tem colaborado ativamente com as autoridades para o restabelecimento da verdade”. Becari afirma ainda que “requereu abertura de uma investigação para apuração de prática do crime de perseguição, tendo como alvo dezenas de pessoas já identificadas”.

A atriz também comentou o caso em suas redes sociais, citando “denúncias anônimas” que estranharam o valor do anel de noivado e teriam motivado a abertura da investigação. Segundo Carla Diaz, também houve questionamentos sobre a viagem do casal para a Itália. “Foi fruto/paga de uma relação minha com marcas parceiras. Tenho tudo documentado”, garantiu.

O Terra pediu um posicionamento a Becari sobre o patrimônio declarado ao TSE e sobre a investigação do MPF, mas não teve retorno até o fechamento desta reportagem. O texto será atualizado em caso de manifestação.

Related posts

Câmara aprova Lei Padre Júlio Lancelotti, que proíbe ‘arquitetura hostil’ em áreas públicas para afastar população

Richard Otterloo

Prática utópica, poder político e comunidade na arquitetura: uma entrevista com Olalekan Jeyifous

Richard Otterloo

‘Já entraram no Congresso’, escreve Rosa Weber para Ibaneis durante ataques golpistas de 8 de janeiro

Richard Otterloo